Jogos de Empresas: Abordagens ao Fenômeno, Perspectivas Teóricas e Metodológicas



Artigo principal Conteúdo

Valdete de Oliveira Mrtvi
Fernando Kaname Westphal
Rodrigo Bandeira-de-Mello
Paulo Roberto Feldmann

Resumo

Os jogos de empresas, além de utilizados no processo de ensino, também são explorados como ferramentas de pesquisa, conforme Gentry, Tice, Robertson e Gentry (1984). Este estudo, de natureza qualitativa e quantitativa, descritivo quanto aos objetivos, e caracterizado como revisão integrativa no tocante ao método, trata do seguinte problema de pesquisa: Qual o perfil da pesquisa acadêmica brasileira sobre jogos de empresas considerando a abordagem ao fenômeno e as perspectivas teóricas e metodológicas? Foram analisados 226 artigos extraídos de periódicos online, do indexador Spell e anais de eventos. Como resultado, é proposta uma tipologia para classificação das pesquisas em jogos de empresas, considerando a abordagem ao fenômeno de pesquisa e os eixos temáticos. Constatou-se a predominância de estudos que têm as simulações como objeto de pesquisa - SCOPE (77,9%) -, enquanto 22,1% utilizam os jogos de empresas como ambiente de pesquisa - SCAPE. Verificou-se que 38,5% dos estudos não mencionam quaisquer das classificações metodológicas analisadas. Discute-se algumas fragilidades metodológicas identificadas nas pesquisas da área. Apesar de as classificações não serem determinantes para a qualidade de um estudo, representam importante indicador da consistência do processo de reflexão e da coesão da investigação.

Histórico de Downloads

Não há dados estatísticos.


Detalhes do artigo

Como Citar
Mrtvi, V. de O., Westphal, F. K., Bandeira-de-Mello, R., & Feldmann, P. R. (1). Jogos de Empresas: Abordagens ao Fenômeno, Perspectivas Teóricas e Metodológicas. Revista De Administração Contemporânea, 21(1), 19-40. https://doi.org/10.1590/1982-7849rac2017150212
Seção
Artigos