Reação cultural à aquisição: estudo do caso Santander/Noroeste



Artigo principal Conteúdo

Agnaldo de Jesus Rossini
João Marcelo Crubellate
Ariston Azevêdo Mendes

Resumo

No presente estudo nos propomos analisar aspectos culturais como fatores de aceitação ou resistência ao processo de aquisição do Banco Noroeste pelo Banco Santander. Os dados foram coletados junto a dois grupos de funcionários (administrativo, com funções rotineiras e operacional, com cargos de direção) de uma agência específica daquela organização. Em termos dos aspectos culturais, a ênfase recaiu sobre crenças e valores compartilhados naqueles grupos, identificados por meio de entrevistas semi-estruturadas, seguidas de análise de conteúdo. Os resultados permitiram identificar os valores e crenças no grupo operacional como favoráveis ao processo de aquisição. Já no grupo administrativo, alguns aspectos foram identificados como fatores de aceitação e outros como fatores de resistência ao processo. Os resultados apontam para a diferenciação cultural em relação à aquisição. São exploradas algumas possíveis razões para a não ocorrência de forte reação contrária ao processo, mesmo em face da forte prescrição de novos artefatos culturais pelo banco adquirente.

Histórico de Downloads

Não há dados estatísticos.


Detalhes do artigo

Como Citar
Rossini, A. de J., Crubellate, J. M., & Mendes, A. A. (1). Reação cultural à aquisição: estudo do caso Santander/Noroeste. Revista De Administração Contemporânea, 5(1), 145-164. https://doi.org/10.1590/S1415-65552001000100009
Seção
Artigos
Biografia do Autor

Agnaldo de Jesus Rossini, Universidade Estadual de Maringá

Especialista em Administração pela Universidade Estadual de Maringá, com interesse em pesquisa nas áreas de administração de recursos humanos, tópicos em gestão bancária, cultura organizacional.

João Marcelo Crubellate, Universidade Federal do Paraná

Mestre em Administração pela Universidade Federal do Paraná. Professor Assistente do Departamento de Administração da Universidade Estadual de Maringá. Suas áreas de interesse em pesquisa são controle social e organizacional, teoria institucional e crítica, tópicos em teoria das organizações.

Ariston Azevêdo Mendes, Universidade Federal de Santa Catarina

Mestre em Administração pela Universidade Federal de Santa Catarina. Professor Assistente do Departamento de Administração da Universidade Estadual de Maringá. Suas áreas de interesse em pesquisa são educação em administração, tópicos em políticas públicas, tópicos em teoria das organizações.