Previsão de Informações para Avaliar Políticas Públicas: O Caso da Inclusão Financeira



Artigo principal Conteúdo

Marcelo Machado Teixeira de Andrade
Eduardo Henrique Diniz

Resumo

Neste artigo, discute-se a importância de se prever a obtenção das informações necessárias para a avaliação de políticas públicas durante a fase de formulação. Entretanto, muitas vezes as políticas vão se redefinindo durante o processo de implementação. Essa característica se manifesta especialmente quando o Estado é o formulador e os implementadores são, em larga escala, agentes independentes, como é o caso da política discutida neste artigo: a inclusão financeira promovida pelo Banco Central do Brasil (BC). Assim como outras políticas do BC, a inclusão financeira foi sendo formulada internamente na instituição e implementada diretamente por agentes do sistema financeiro. Dadas essas características, investigamos o caso à luz de teorias que articulam formulação, implementação e avaliação de políticas públicas. Com base neste estudo concluímos que, apesar da impossibilidade de se fazer uma previsão completa das informações necessárias na fase de formulação, há ganhos para o processo de avaliação se ele for inserido na dinâmica de formulação/implementação das políticas públicas.

Histórico de Downloads

Não há dados estatísticos.


Detalhes do artigo

Como Citar
Andrade, M. M. T. de, & Diniz, E. H. (1). Previsão de Informações para Avaliar Políticas Públicas: O Caso da Inclusão Financeira. Revista De Administração Contemporânea, 19(4), 508-524. https://doi.org/10.1590/1982-7849rac20151864
Seção
Artigos