Ser seu Próprio Patrão? Aperfeiçoando-se a Educação Superior em Empreendedorismo



Artigo principal Conteúdo

Edmilson Lima
Rose Mary Almeida Lopes
Vânia Maria Jorge Nassif
Dirceu Silva

Resumo

O artigo tem por objetivo identificar formas de se melhorar a educação superior em empreendedorismo, focando o caso dos estudantes brasileiros interessados em ser seus própriospatrões, ou seja, emteremseus própriosnegócios. Eles são aqui chamados de fundadores intencionais. O estudo é um survey complementado por uma breve revisão da literatura. O questionário online foi respondido por 12.604 fundadores intencionais de um amplo espectro de cursos superiores de 37 instituições de ensino superior públicas e privadas brasileiras. Segundo suas respostas, eles têm mais alta demanda por educação em empreendedorismo e mais alta intenção empreendedora do que se vê em outros países. Três hipóteses foram testadas. Os resultados mostram que sua intenção de empreender e seu nível de crença em serem competentes para empreender com sucesso (self-efficacyou autoeficácia, em Português) são indiferentes à variação do quanto fazem de disciplinas e atividades de educação em empreendedorismo (EE) no ensino superior. Por outro lado, há relação significante e positiva entre a intenção empreendedora e a demanda por EE. A elevada demanda dos estudantes parece poder ser aproveitada como facilitadora do necessário aperfeiçoamento da EE no Brasil. As discussões e as conclusões do fim do artigo oferecem recomendações não apenas para a melhoria da educação superior, mas também para a realização de mais pesquisas.

Histórico de Downloads

Não há dados estatísticos.


Detalhes do artigo

Como Citar
Lima, E., Lopes, R. M. A., Nassif, V. M. J., & Silva, D. (1). Ser seu Próprio Patrão? Aperfeiçoando-se a Educação Superior em Empreendedorismo. Revista De Administração Contemporânea, 19(4), 419-439. https://doi.org/10.1590/1982-7849rac20151296
Seção
Artigos