Wittgenstein e a administração: potencialidades da pragmática da linguagem aos estudos organizacionais e à estratégia



Artigo principal Conteúdo

Samir Adamoglu de Oliveira
Yára Lúcia Mazziotti Bulgacov

Resumo

Motivado pelos trabalhos de Mantere (2010), Mattos (2003a), e Schatzki (1996), o ensaio visa discutir quais as potencialidades que a noção wittgensteiniana de jogos de linguagem oferece para os Estudos Organizacionais (EOs) e para os estudos em Estratégia Organizacional (particularmente na vertente da Estratégia como Prática). Para isso: (a) explica-se a noção de jogos de linguagem, central na pragmática da linguagem do período maduro da filosofia de Wittgenstein; (b) analisam-se ideias dessa pragmática já versadas para a Administração, com ênfase particular a temas dos EOs e ao strategizing organizacional; e (c) enunciam-se as possibilidades analíticas e explicativas vislumbradas às áreas.

Histórico de Downloads

Não há dados estatísticos.


Detalhes do artigo

Como Citar
Oliveira, S. A. de, & Bulgacov, Y. L. M. (1). Wittgenstein e a administração: potencialidades da pragmática da linguagem aos estudos organizacionais e à estratégia. Revista De Administração Contemporânea, 17(5), 556-573. https://doi.org/10.1590/S1415-65552013000500004
Seção
Artigos