Cognição e sustentabilidade: estudo de casos múltiplos no índice de sustentabilidade empresarial da BM&FBovespa

Farley Simon Nobre, Rhubens Ewald Moura Ribeiro

Resumo

A busca da sustentabilidade nas organizações demanda de seus participantes uma complexidade cognitiva mais elevada devido às suas dimensões sistêmicas e aos seus múltiplos critérios associados à economia, à sociedade e ao meio ambiente. Este artigo estuda a relação entre Grau de Complexidade Cognitiva (GCC) e Sustentabilidade em Organizações (SEO) de empresas listadas no Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) da Bolsa de Valores de São Paulo (BM&FBOVESPA). Como metodologia de pesquisa, adotou-se uma abordagem qualitativa, conduzida por meio de estudo de casos múltiplos. Utilizou-se pesquisa documental para levantar relatórios de sustentabilidade e questionários do ISE que foram submetidos à análise de conteúdo. A amostra intencional foi constituída por seis empresas que disponibilizaram por completo seus relatórios de sustentabilidade e questionários do ISE. As avaliações de GCC e SEO das empresas foram realizadas respectivamente sob as óticas do modelo de Criação de Valor Sustentável (CVS) e das dimensões, critérios e indicadores do ISE. Resultados de análises permitiram verificar similaridades e diferenças entre os casos estudados e confirmaram a existência de uma relação com tendência positiva entre GCC e SEO.

Palavras-chave

cognição; mapas cognitivos; sustentabilidade; valor sustentável; ISE (BM & FBOVESPA)

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.
';