Felicidade no trabalho: relações com suporte organizacional e suporte social



Artigo principal Conteúdo

Tatiane Paschoal
Cláudio V Torres
Juliana Barreiros Porto

Resumo

O presente estudo teve como objetivo testar o impacto do suporte organizacional e do suporte social sobre o bem-estar no trabalho. Este construto contemplou tanto o afeto quanto a experiência de realização e expressão pessoal no trabalho. Um total de 403 funcionários de uma organização pública do Distrito Federal respondeu à Escala de Bem-Estar no Trabalho e à Escala de Suporte Organizacional Percebido. O primeiro instrumento contempla o afeto do trabalhador, operacionalizado como emoções e humores positivos e negativos no trabalho, e a realização pessoal no trabalho. O segundo instrumento contempla um fator de suporte social e quatro fatores de suporte organizacional: gestão do desempenho, carga no trabalho, suporte material e ascensão, promoção e salários. Os dados foram analisados por meio de regressão múltipla padrão. Os resultados indicaram que o suporte organizacional e o suporte social têm impacto direto no bem-estar. Gestão do desempenho foi o principal preditor de afeto positivo e realização no trabalho. Carga no trabalho foi o principal preditor de afeto negativo no trabalho. Implicações dos resultados e limitações do estudo são discutidas no texto.

Histórico de Downloads

Não há dados estatísticos.


Detalhes do artigo

Como Citar
Paschoal, T., Torres, C. V., & Porto, J. B. (1). Felicidade no trabalho: relações com suporte organizacional e suporte social. Revista De Administração Contemporânea, 14(6), 1054-1072. https://doi.org/10.1590/S1415-65552010000700005
Seção
Artigos