Organizational institutionalism in the academic field in Brazil: social dynamics and networks

Edson Ronaldo Guarido Filho, Clóvis L. Machado-da-Silva, Sandro Aparecido Gonçalves

Resumo

Este artigo é baseado no pressuposto de que a construção do conhecimento científico é um processo social caracterizado pela dinâmica recursiva entre as dimensões social e intelectual. À luz desta afirmação, investigamos como a construção da perspectiva institucional é delineada no âmbito dos estudos organizacionais no Brasil entre os anos de 1993 e 2007. O estudo é baseado em uma pesquisa documental de artigos publicados em revistas científicas e em eventos acadêmicos. Para este fim, analisamos as redes sociais e os indicadores bibliométricos utilizados para mapear as relações de cooperação entre pesquisadores e o arcabouço intelectual, com base nos autores citados. Os resultados mostram a influência das relações sociais no processo de construção do conhecimento científico. Os resultados revelam que a expansão do campo é baseada na elaboração de crescimento de uma organização social, com laços estreitos com as atividades de pesquisadores continuantes e transitórios. Estas circunstâncias denotam tanto a estratificação da produção quanto as relações entre autores, uma vez que os pesquisadores continuantes e transitórios são responsáveis pela intermediação das relações e da consolidação da produção no campo acadêmico sob análise. Os resultados também revelam uma dinâmica secundária das atividades de investigadores localizados na margem da rede e a presença de pesquisadores brasileiros, entre os autores mais citados, uma indicação de uma legítima base intelectual local.

Palavras-chave

teoria institucional; estudos organizacionais; conhecimento científico; rede social; análise bibliométrica

Texto completo:

PDF (English)

Apontamentos

  • Não há apontamentos.
';