Campos organizacionais: seis diferentes leituras e a perspectiva de estruturação



Artigo principal Conteúdo

Clóvis L. Machado-da-Silva
Edson R. Guarido Filho
Luciano Rossoni

Resumo

O conceito de campo organizacional vem sendo tratado com certo destaque na literatura sobre teoria institucional, nos últimos anos. Como o conceito de campo envolve uma dimensão relacional e outra simbólica, propomos que a teoria da estruturação, baseada na lógica de recursividade entre agência e estrutura, seja adequada para o entendimento do campo de maneira dinâmica. Nesse sentido, o objetivo do presente ensaio teórico é tratar a dinâmica do campo organizacional sob uma lógica estruturacionista, admitindo-se que a partir dela se resgata tanto a importância da prática no processo de estruturação do campo organizacional como o caráter histórico e recursivo, que tanto constrange como habilita as ações dos atores sociais. Para tanto, revisamos o conceito de campo em diferentes perspectivas de análise, refletindo sobre as implicações dos pressupostos teóricos de cada abordagem e, em seguida, discutimos criticamente a fundamentação teórica do processo de estruturação de campos organizacionais com base na abordagem estruturacionista. Concluímos o ensaio com proposições acerca da revisão do conceito de campo sob uma ótica multiparadigmática, na qual estrutura e agência estão recursivamente implicadas.

Histórico de Downloads

Não há dados estatísticos.


Detalhes do artigo

Como Citar
Machado-da-Silva, C. L., Guarido Filho, E. R., & Rossoni, L. (2018). Campos organizacionais: seis diferentes leituras e a perspectiva de estruturação. Revista De Administração Contemporânea, 14(spe), 109-147. https://doi.org/10.1590/S1415-65552010000600006
Seção
Artigos