Estruturas de governança e empreendedorismo coletivo: o caso dos doutores da alegria



Artigo principal Conteúdo

Andréa Leite Rodrigues
Marie Claire Malo

Resumo

Este artigo pertence ao campo dos estudos sobre governança, em especial em organizações sem fins lucrativos. O conceito de governança é abordado em múltiplas áreas do conhecimento e segundo várias perspectivas teóricas. A forte influência da teoria da agência confere-lhe comumente o sentido de práticas de controle para maior eficiência e transparência na gestão organizacional. Há, entretanto, perspectivas teóricas alternativas, tais como a economia social, que considera a governança como uma categoria analítica associada a conceitos como participação, parceria, aprendizagem coletiva, regulação e favorecimento de estruturas organizacionais descentralizadas e democráticas. Para compor uma estrutura de governança com tais características, pode-se aprender bastante com o conceito de empreendedor coletivo (Malo, 2000), que oferece contribuição para o desenvolvimento de estruturas participativas e democráticas, como pudemos concluir com o estudo do caso Doutores da Alegria. A análise de tal caso oferece proposições decorrentes da comparação entre as perspectivas teóricas e o emprego do conceito de empreendedor coletivo. Os resultados são uma contribuição para o esclarecimento, evolução e crítica do conceito de governança.

Histórico de Downloads

Não há dados estatísticos.


Detalhes do artigo

Como Citar
Rodrigues, A. L., & Malo, M. C. (1). Estruturas de governança e empreendedorismo coletivo: o caso dos doutores da alegria. Revista De Administração Contemporânea, 10(3), 29-50. https://doi.org/10.1590/S1415-65552006000300003
Seção
Artigos
Biografia do Autor

Marie Claire Malo, HEC-Montreal Centre de Recherche sur les Innovations Socialles

- Professora titular da HEC-Montreal. Diretora do núcleo da HEC-Montreal do Centre de Recherche sur les Innovations Socialles CRISES. Professora nas áreas de gestão de organizações cooperativas, associativas e comunitárias e em estratégia empresarial. Suas áreas de interesse em pesquisa são organizações da economia social, governança, gestão estratégica e inovação social