Repensando o processo de aprendizagem organizacional no agronegócio: um estudo de caso realizado numa cooperativa destaque em qualidade no RS



Artigo principal Conteúdo

Vania de Fátima Barros Estivalete
Mauri Leodir Löbler
Eugênio Ávila Pedrozo

Resumo

O presente artigo tem como objetivo investigar os estilos de aprendizagem gerencial sob a perspectiva de Kolb (1978) e verificar se há relação entre os estilos de aprendizagem e os Motivos Sociais propostos por McClelland (1972). A estratégia metodológica utilizada foi o estudo de caso realizado em uma Cooperativa localizada no interior do Estado do Rio Grande do Sul, destaque em qualidade na região. Os sujeitos da pesquisa são em número de 11, incluindo-se o presidente, a gerência de Recursos Humanos e os gerentes das unidades de negócios que fazem parte do Comitê Gestor da Qualidade. A coleta dos dados foi baseada em fontes documentais, questionários e entrevistas individuais semi-estruturadas. Constatou-se que os gerentes possuidores dos estilos de aprendizagem convergente e acomodador sentem uma maior necessidade de poder, revelando uma necessidade menor de realização. Em contraposição, verificou-se que os possuidores dos estilos divergente e assimilador sentem maior necessidade de realização e menor necessidade de poder. Dada a complexidade do comportamento humano, entende-se que a classificação dos gestores de acordo com determinados estilos e motivos sociais não deve ser considerada de maneira estanque e definitiva, mas como forma de compreendê-lo melhor.

Histórico de Downloads

Não há dados estatísticos.


Detalhes do artigo

Como Citar
Estivalete, V. de F. B., Löbler, M. L., & Pedrozo, E. Ávila. (1). Repensando o processo de aprendizagem organizacional no agronegócio: um estudo de caso realizado numa cooperativa destaque em qualidade no RS. Revista De Administração Contemporânea, 10(2), 157-178. https://doi.org/10.1590/S1415-65552006000200009
Seção
Artigos
Biografia do Autor

Vania de Fátima Barros Estivalete, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Doutoranda em Agronegócios pelo Centro de Estudos e Pesquisas em Agronegócios (CEPAN) da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Mestre em Engenharia de Produção pelo Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção (PPGEP) da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Professora Assistente da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Suas áreas de interesse em pesquisa são aprendizagem organizacional, análise interorganizacional em agronegócios, aprendizagem interorganizacional, relacionamentos horizontais em rede, agronegócios, gestão de recursos humanos e análise de cadeias produtivas.

Mauri Leodir Löbler, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Doutor em Administração pelo Programa de Pós-Graduação em Administração (PPGA) da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Mestre em Engenharia de Produção pelo Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção (PPGEP) da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Professor Adjunto do Departamento de Ciências Administrativas da UFSM. Suas áreas de interesse em pesquisa são sistemas de informação, processo decisório e processos de aprendizagem.

Eugênio Ávila Pedrozo, Institut National Polytechnique de Lorraine

Doutor pelo Institut National Polytechnique de Lorraine (França). Professor Adjunto na Escola de Administração (PPGA/EA) e no Centro de Estudos e Pesquisas em Agronegócios (PPG-Agronegócios/CEPAN) da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Suas áreas de interesse em pesquisa são análise interorganizacional (mesoanálise), estratégias coopetitivas organizacionais e interorganizacionais, análise de organizações de agronegócios, inovação, desenvolvimento sustentável e complexidade.