Sociomaterialidade, Poder e Conexões em Redes de Ação no Organizar do Artesanato

Christianne Lobato Ramalho da Silva, Alfredo Rodrigues Leite da Silva

Resumo

Este artigo objetiva compreender o papel da sociomaterialidade e das relações de poder nas conexões em redes de ação no organizing do artesanato sob a ótica certeauniana. Ele trata da maneira que o poder é articulado em estudos sobre o artesanato, para propor a análise das relações de poder na sociomaterialidade do organizar da prática artesanal. Para isso articula a abordagem das redes de ação com contribuições certeaunianas sobre as relações de forças no cotidiano e aplica a proposta em uma investigação sobre as filezeiras, artesãs de Maceió/AL. Os dados foram coletados por meio de entrevistas, observação participante e shadowing e tratados com o uso da Análise do Conteúdo, na modalidade temática. Nos resultados a sociomaterialidade do artesanato envolveu transgressões a lugares de poder estabelecidos ou convergências com esses lugares. Como conclusão, enquanto objeto não humano o artesanato se revelou como um objeto de fronteira, ligando diferentes domínios. Enquanto prática o artesanato se viabilizou por redes de ação nesses domínios, com ações conectadas por relações de poder. Os conflitos e as desagregações estão presentes nas relações de poder, assim como as conexões. Essa maleabilidade das relações de poder permite compreender a produção comum de artesãos, no cotidiano de conflitos, desagregações e conexões.

Palavras-chave

redes de ação; artesanato; organizing; sociomaterialidade; relações de poder

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.
';