Gestão dos Stakeholders na Captação de Recursos nos Hospitais Filantrópicos e Religiosos



Artigo principal Conteúdo

Fábio Augusto Martins
Amélia Ferreira-da-Silva
Carlos Machado-Santos

Resumo

Os hospitais sem fins lucrativos de origem religiosa constituem uma parte vital do sistema de saúde no Brasil. Pela natureza da atividade que desenvolvem, esses hospitais têm uma enorme pluralidade de stakeholders e um complexo processo de criação de valor. Este estudo tem por objetivo compreender a potencial associação entre a gestão dos stakeholders e o sucesso na captação de contribuições financeiras voluntárias. O tema em análise situa-se na área do comportamento organizacional e está pouco explorado na literatura, por isso optou-se por uma investigação qualitativa e exploratória. Com base em fontes documentais e em entrevistas semiestruturadas com os presidentes dos conselhos de administração, desenvolveu-se um estudo comparativo de dois casos (hospitais). O quadro teórico de referência cruza os fundamentos da Teoria dos Stakeholders com a Teoria da Dependência de Recursos. O estudo revelou que, em ambos os casos, a gestão dos stakeholders é ainda incipiente e pouco estruturada; consequentemente, não foi possível responder conclusivamente à questão de partida. Contudo esta pesquisa traz importantes esclarecimentos sobre a questão e abre novas possibilidades de investigação.

Histórico de Downloads

Não há dados estatísticos.


Detalhes do artigo

Como Citar
Martins, F. A., Ferreira-da-Silva, A., & Machado-Santos, C. (2018). Gestão dos Stakeholders na Captação de Recursos nos Hospitais Filantrópicos e Religiosos. Revista De Administração Contemporânea, 18(spe), 65-85. https://doi.org/10.1590/1982-7849rac20141527
Seção
Artigos