Institucionalização do Conhecimento em Sustentabilidade Ambiental pelos Programas de Pós-gradução Stricto Sensu em Administração



Artigo principal Conteúdo

Celso Machado Junior
Maria Tereza Saraiva de Souza
Iara Regina dos Santos Parisotto

Resumo

Este estudo analisou o processo de institucionalização e legitimação do conhecimento em programas stricto sensu em administração, no campo de sustentabilidade ambiental, por meio da proposição e aplicação de um modelo teórico segundo a abordagem de Berger e Luckmann. A sociologia do conhecimento, abordada por Berger e Luckmann, é empregada como base para a construção de um modelo de investigação aos processos de institucionalização e legitimação. A pesquisa apresenta diferentes abordagens metodológicas intrinsecamente complementares, com predomínio de técnicas quantitativas, com a análise de redes, assim, caracterizando-se como uma abordagem de métodos mistos. Foi possível concluir que as redes de colaboração formadas pelos programas stricto sensu em administração contribuem para a institucionalização e legitimação do conhecimento em sustentabilidade ambiental. As técnicas de bibliometria e data mining identificaram os autores que estão com obras institucionalizadas e legitimadas. Os resultados mostram que o modelo desenvolvido, por meio da abordagem Berger e Luckmann, permitiu identificar os autores e instituições que possuem a produção do conhecimento institucionalizada ou legitimada em sustentabilidade ambiental, bem como que sua aplicação é possível em outros campos científicos.

Histórico de Downloads

Não há dados estatísticos.


Detalhes do artigo

Como Citar
Machado Junior, C., Souza, M. T. S. de, & Parisotto, I. R. dos S. (1). Institucionalização do Conhecimento em Sustentabilidade Ambiental pelos Programas de Pós-gradução Stricto Sensu em Administração. Revista De Administração Contemporânea, 18(6), 854-873. https://doi.org/10.1590/1982-7849rac20141809
Seção
Artigos