Relações raciais e estudos organizacionais no Brasil



Artigo principal Conteúdo

Alexandre Reis Rosa

Resumo

O presente ensaio teórico discute o tema das relações raciais no Brasil e explora suas interfaces com os estudos sobre gestão da diversidade nas organizações. Para tanto, busca problematizar a apropriação que a referida área de estudos tem feito dos trabalhos norte-americanos, colocando em segundo plano - ou até mesmo ignorando - os estudos sobre relações raciais desenvolvidos pela antropologia e pela sociologia brasileiras. Essa problematização nos ajuda a perceber que os estudos organizacionais no Brasil têm se colocado de maneira deslocada nesse debate, seja pela suposição de que nossa gestão da diversidade deve seguir parâmetros anglo-saxões, seja pelo distanciamento que a área tem mantido dos estudos brasileiros que abordam minorias raciais e sua dinâmica de relações. A parte final do ensaio recupera dois importantes trabalhos produzidos no âmbito dos estudos brasileiros sobre relações raciais e, a partir deles, analisa as possíveis contribuições desse debate para o estudo de organizações brasileiras. Este trabalho termina chamando a atenção dos pesquisadores para a necessidade de se resgatar o debate brasileiro como forma de contextualizar a gestão da diversidade no Brasil.

Histórico de Downloads

Não há dados estatísticos.


Detalhes do artigo

Como Citar
Rosa, A. R. (1). Relações raciais e estudos organizacionais no Brasil. Revista De Administração Contemporânea, 18(3), 240-260. https://doi.org/10.1590/1982-7849rac20141085
Seção
Artigos