Objective tests and their discriminating power in business courses: a case study

Edgard B. Cornachione Jr

Resumo

Avaliar aprendizagem de alunos não pode ser considerada tarefa fácil. Este artigo objetiva investigar o desempenho geral de alunos e o poder discriminante de itens específicos de provas na área de negócios. O propósito deste artigo é o de contribuir com esta questão, ao analisá-la com abordagem científica, do ponto de vista de sistemas de informações contábeis: dois experimentos baseados em um curso de graduação sobre sistemas gerenciadores de banco de dados, envolvendo 66 e 62 alunos (experimentos E1 e E2, respectivamente). A análise discriminante gerou funções discriminantes com altas correlações canônicas (E1= 0,898 e E2= 0,789). Como resultado, um elevado número de casos foi corretamente classificado (E1= 98,5% e E2= 95,2%), baseando-se em um número relativamente pequeno de questões: 7 de um total de 22 questões em E1 (testes), e 3 de um total de 6 em E2 (respostas curtas). Assim, com base em poucas questões dos instrumentos analisados é possível discriminar corretamente o desempenho acadêmico, e esta é uma medida de qualidade dos instrumentos de avaliação observados. Com isso, especialmente na área de negócios, professores e instituições, juntos, são capazes de analisar e agir no sentido de aprimorar seus métodos de avaliação, para serem de mínima influência no instante da avaliação do desempenho dos alunos.

Palavras-chave

testes objetivos; avaliação; desempenho; análise discriminante; análise de itens

Texto completo:

PDF (English)

Apontamentos

  • Não há apontamentos.
';