Similaridade e dissimilaridade entre superiores e subordinados e suas as implicações para a qualidade da relação diádica



Artigo principal Conteúdo

Nereida Salette Paulo da Silveira
Darcy Mitiko Mori Hanashiro

Resumo

Embora a literatura advogue as vantagens da diversidade da força de trabalho, estudos baseados no Paradigma da Similaridade-Atração indicam uma predisposição das pessoas por sentirem atração por seus semelhantes. Um estudo de campo com dados comparativos de 89 díades buscou investigar os efeitos da similaridade real e percebida na qualidade da relação entre superiores e subordinados sob a ótica da Leader-Member Exchange [LMX]. As características investigadas foram gênero, idade e conflito família-trabalho. Os dados indicam a influência apenas da similaridade percebida na qualidade da relação entre superiores e subordinados. Constatouse também que a satisfação da qualidade e freqüência do contato com o superior (variável moderadora) exerce um efeito de interação com a similaridade percebida na explicação da qualidade da relação diádica. Os procedimentos metodológicos incluíram a análise e validação fatorial de duas escala (EIFT e LMX-7), análise das correlações das variáveis e regressão hierárquica. No final, são discutidas algumas implicações desses resultados e orientações para futuras pesquisas em diversidade.

Histórico de Downloads

Não há dados estatísticos.


Detalhes do artigo

Como Citar
Silveira, N. S. P. da, & Hanashiro, D. M. M. (1). Similaridade e dissimilaridade entre superiores e subordinados e suas as implicações para a qualidade da relação diádica. Revista De Administração Contemporânea, 13(1), 117-135. https://doi.org/10.1590/S1415-65552009000100008
Seção
Artigos