Cultura e orientação empreendedora: uma pesquisa comparativa entre empreendedores em incubadoras no Brasil e em Portugal

Marco Antonio Oliveira Monteiro da Silva, Luiz Flavio Autran Monteiro Gomes, Manuela Faia Correia

Resumo

O presente artigo descreve pesquisa que teve como objetivo identificar semelhanças e diferenças de características entre empreendedores em incubadoras de empresas no Brasil e em Portugal. Os fundamentos analíticos utilizados para as comparações foram os modelos de dimensões culturais de Hofstede e de orientação empreendedora de Lumpkim e Dess (1996). No emprego destes dois modelos se fez uso de um questionário, que foi aplicado aos empreendedores desses dois países e que se constituiu em um expressivo trabalho de campo, imprescindível para se alcançar os objetivos propostos. Os resultados da pesquisa mostraram que existem diferenças especialmente nas dimensões de distância do poder e aversão à incerteza, ambas superiores no Brasil. A orientação empreendedora também se revelou mais elevada no Brasil do que em Portugal, destacando-se as dimensões de propensão para o risco e a para a competitividade agressiva. Os empreendedores brasileiros, curiosamente, revelam maior rejeição a incertezas futuras; mas, concomitantemente, demonstram maior propensão para assumir riscos e se expor a incertezas, desde que remunerados como forma de compensação por essa exposição.

Palavras-chave

empreendedorismo; cultura; orientação empreendedora; incubadoras; Brasil e Portugal

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.
';