Avaliação da aplicabilidade do technology readiness index (tri) para a adoção de produtos e serviços baseados em tecnologia



Artigo principal Conteúdo

Rosana Vieira de Souza
Fernando Bins Luce

Resumo

A prontidão para tecnologia refere-se à propensão dos indivíduos a adotar produtos e serviços tecnológicos a partir de condutores e inibidores mentais relacionados ao otimismo, inovatividade, desconforto e insegurança. Sua mensuração se dá por meio do Technology Readiness Index (TRI), instrumento de medida desenvolvido por Parasuraman (2000) e Parasuraman e Colby (2001). A partir disso, o objetivo central deste trabalho é apresentar os resultados de uma investigação que buscou validar o TRI para o contexto brasileiro, por meio da reaplicação do instrumento de medida a uma amostra de 731 consumidores. A validade do TRI foi verificada com o auxílio da análise fatorial confirmatória via estratégia de confirmação de modelo. Tal avaliação foi complementada com a comparação entre os escores dos respondentes do TRI, agrupados por categorias de posse e uso de produtos/serviços tecnológicos e por categorias de prontidão para a tecnologia. Este estudo oferece algumas evidências sobre a capacidade do TRI de distinguir usuários de não usuários destes produtos e de predizer comportamentos de adoção, mas sinaliza a necessidade de novas investigações sobre a estrutura interna do instrumento.

Histórico de Downloads

Não há dados estatísticos.


Detalhes do artigo

Como Citar
Souza, R. V. de, & Luce, F. B. (1). Avaliação da aplicabilidade do technology readiness index (tri) para a adoção de produtos e serviços baseados em tecnologia. Revista De Administração Contemporânea, 9(3), 121-141. https://doi.org/10.1590/S1415-65552005000300007
Seção
Artigos
Biografia do Autor

Rosana Vieira de Souza, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Mestre em Administração pelo PPGA/EA/UFRGS. Professora nos cursos de Publicidade e Propaganda e Comunicação Digital da UNISINOS. Suas áreas de interesse em pesquisa são: comportamento do consumidor, marketing e novas tecnologias e métodos de pesquisa.

Fernando Bins Luce, Michigan State University

Doutor e mestre em Administração pela Michigan State University. Professor titular da Escola de Administração da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Suas áreas de interesse em pesquisa são: estratégia empresarial e marketing estratégico.