Relações entre resistência a mudança e comprometimento organizacional em servidores públicos de Minas Gerais



Artigo principal Conteúdo

Antônio Luiz Marques
Renata Borges
Kelly Morais
Mariane Coimbra Silva

Resumo

O objetivo desta pesquisa é identificar as possíveis relações entre resistência à mudança e comprometimento organizacional. Neste estudo, foram avaliados servidores públicos do estado de Minas Gerais submetidos à Avaliação de Desempenho Individual (ADI), ferramenta implantada pelo governo mineiro junto a diversas mudanças que fazem parte do projeto Choque de Gestão. Para testar a hipótese da pesquisa, foi realizado um survey em três Secretarias do Estado de Minas Gerais, cuja amostra obtida foi de 679 respondentes. Utilizou-se a análise fatorial para avaliar o instrumento utilizado, empregou-se a análise de variância para identificar a diferença entre as secretarias de Estado e a regressão linear para testar a hipótese proposta. Os resultados indicam que uma variação positiva da aceitação e da cooperação com a implantação da ADI resulta em aumento do comprometimento percebido, ou seja, o servidor que coopera com as mudanças implantadas tende a apresentar um alto comprometimento com a organização. A principal contribuição da pesquisa é, portanto, relacionar o comprometimento com a percepção que os servidores têm sobre as mudanças organizacionais implantadas pelo governo de Minas Gerais.

Histórico de Downloads

Não há dados estatísticos.


Detalhes do artigo

Como Citar
Marques, A. L., Borges, R., Morais, K., & Silva, M. C. (1). Relações entre resistência a mudança e comprometimento organizacional em servidores públicos de Minas Gerais. Revista De Administração Contemporânea, 18(2), 161-175. https://doi.org/10.1590/S1415-65552014000200004
Seção
Artigos