Cognição do ambiente competitivo: um estudo dos construtos mentais utilizados por proprietários de pequenas empresas



Artigo principal Conteúdo

Simone Cristina Ramos
Jane Mendes Ferreira
Fernando Antonio Prado Gimenez

Resumo

A abordagem cognitiva pode ser útil na compreensão dos elementos que permeiam o processo de análise do ambiente competitivo das organizações, por respeitar a complexidade do fenômeno e permitir o entendimento das intenções dos gestores e seus processos de representação do mundo. Coerente com esta proposta, os objetivos deste artigo são identificar e descrever os construtos mentais utilizados pelo dirigente para avaliação de seu ambiente competitivo e determinar se existe associação entre os construtos mentais dos dirigentes de pequenas organizações e contexto de referência e setor de atividade. A metodologia aliou procedimentos qualitativos e quantitativos e diferencia-se por empregar a grade de repertório de Kelly, cuja premissa é o entendimento do mundo associado à categorização de elementos da percepção. A amostra foi composta de 48 empresas industriais de pequeno porte localizadas em Curitiba, PR. Os resultados indicam que o conjunto de construtos utilizados é único para cada dirigente, mas puderam ser notadas comunalidades cognitivas, com a utilização mais frequente de seis construtos. A análise mostra que eles independem do contexto de referência e do setor de atuação. As conclusões permitem inferências acerca dos construtos mentais dos respondentes e seus quadros de referênciapara a avaliação do ambiente competitivo.

Histórico de Downloads

Não há dados estatísticos.


Detalhes do artigo

Como Citar
Ramos, S. C., Ferreira, J. M., & Gimenez, F. A. P. (1). Cognição do ambiente competitivo: um estudo dos construtos mentais utilizados por proprietários de pequenas empresas. Revista De Administração Contemporânea, 15(3), 392-412. https://doi.org/10.1590/S1415-65552011000300003
Seção
Artigos