Teoria dos jogos e microssociologia: avenidas de colaboração



Artigo principal Conteúdo

Charles Kirschbaum
Tatiana Iwai

Resumo

A abordagem da Teoria dos Jogos tem sido frutífera em analisar situações estratégicas, enquanto seus pressupostos têm atraído críticas importantes do campo sociológico. As críticas sociológicas à TJ apresentam limitações na explicação da confiança entre indivíduos. Da mesma forma, os dilemas sociais parecem obstruir a possibilidade de explicação da cooperação. No limite, as vertentes sociológicas são contrapostas à TJ. Esse artigo explora as possíveis avenidas de colaboração entre a TJ e a microssociologia. Recuperamos neste artigo as vertentes sociológicas que reconhecem o enraizamento social da escolha racional, principalmente na utilização da comunicação e linguagem. Argumentamos que a construção de experimentos econômicos que envolvam dilemas sociais, mas que são permeados por momentos de comunicação entre os atores, permite a geração de material passível de análise qualitativa sob a perspectiva de quadros interpretativos (Goffman) e convenções (Boltanski e Thevenot) e interação com atores não-humanos (Latour).

Histórico de Downloads

Não há dados estatísticos.


Detalhes do artigo

Como Citar
Kirschbaum, C., & Iwai, T. (1). Teoria dos jogos e microssociologia: avenidas de colaboração. Revista De Administração Contemporânea, 15(1), 138-157. https://doi.org/10.1590/S1415-65552011000100009
Seção
Artigos