Redes interorganizacionais horizontais vistas como sistemas adaptativos complexos coevolutivos: o caso de uma rede de supermercados



Artigo principal Conteúdo

Aline Lourenço de Oliveira
Daniel Carvalho de Rezende
Cleber Castro de Carvalho

Resumo

Este trabalho busca compreender o fenômeno de surgimento e desenvolvimento das Redes Interorganizacionais Horizontais (RIHs). Para tanto, são utilizados os preceitos de sistemas adaptativos complexos (SACs) e da coevolução, ambas as abordagens são fundamentadas na Teoria da Complexidade. O objetivo do estudo é identificar características básicas de um sistema adaptativo complexo, presentes em uma rede interorganizacional horizontal de supermercados do sul de Minas Gerais. Realizou-se um estudo de caso qualitativo em uma rede decompras, denominada nesse estudo de Ômega Rede. Verificou-se que esta rede é um sistema formado pelo processo coevolutivo de seus agentes, cujo objetivo básico é de favorecer a sua competitividade. Este propósito tem ocorrido pelo aumento da eficácia operacional dos agentes e pelo aprendizado, o que resulta em inovaçõescoletivas e individuais. Os resultados também apontam a presença de elementos de auto-organização na Ômega Rede. As considerações da pesquisa possuem implicações na compreensão da competitividade no âmbito das redes, e da importância do aprendizado e das inovações no seu desenvolvimento. O trabalho também abre espaço para novos estudos das redes como formas organizacionais evolutivas.

Histórico de Downloads

Não há dados estatísticos.


Detalhes do artigo

Como Citar
Oliveira, A. L. de, Rezende, D. C. de, & Carvalho, C. C. de. (1). Redes interorganizacionais horizontais vistas como sistemas adaptativos complexos coevolutivos: o caso de uma rede de supermercados. Revista De Administração Contemporânea, 15(1), 67-83. https://doi.org/10.1590/S1415-65552011000100005
Seção
Artigos