Empreendedorismo, competitividade e crescimento econômico: evidências empíricas



Artigo principal Conteúdo

Raimundo Eduardo Silveira Fontenele

Resumo

Apesar do crescente interesse pelo empreendedorismo, existe uma lacuna no que se refere à existência de análises de sua relação com o crescimento econômico e com a competitividade. O objetivo deste estudo é analisar a taxa de empreendedorismo total, medida pelo GEM, avaliando-se quais as variáveis que possuem maior relevância na explicação do empreendedorismo. A pesquisa investigou, em caráter exploratório, a influência da renda per capita e de variáveis macroeconômicas e microeconômicas definidas no Global Competitiveness Index [GCI] na Taxa de Empreendedorismo Total dos países pesquisados pelo GEM. Para atingir tal fim, essa pesquisa utilizou uma amostra de 64 países, com dados transversais referentes ao ano de 2007; foram construídos dois modelos econométricos, utilizando-se, na estimativa das equações, o Método de Mínimos Quadrados. Os resultados encontrados indicam que a relação entre empreendedorismo e níveis de renda segue o padrão da curva U. Por outro lado, embora vários autores identifiquem que fatores de competitividade são importantes para o desenvolvimento do empreendedorismo, a pesquisa não chegou à mesma conclusão. O estudo aponta que esses aspectos parecem atuar em direção contrária à promoção do empreendedorismo nos países menos ricos, e de maneira insignificante nos países mais ricos.

Histórico de Downloads

Não há dados estatísticos.


Detalhes do artigo

Como Citar
Fontenele, R. E. S. (1). Empreendedorismo, competitividade e crescimento econômico: evidências empíricas. Revista De Administração Contemporânea, 14(6), 1094-1112. https://doi.org/10.1590/S1415-65552010000700007
Seção
Artigos