Incerteza subjetiva no processo de decisão estratégica: uma proposta de mensuração



Artigo principal Conteúdo

Marta Fabiano Sambiase Lombardi
Eliane Pereira Zamith Brito

Resumo

A incerteza tem sido evocada para justificar a dificuldade na tomada de decisão nos negócios e associada à diferença de desempenho entre as empresas, pois num mundo de certeza haveria alocação ótima de recursos e não haveria diferenças de lucro entre atores econômicos concorrentes. Assim, o entendimento da incerteza e como ela pode ser mensurada são relevantes para a teoria em Administração e esta é a proposta deste estudo. A definição de incerteza usada aqui é derivada da perspectiva não ergótica do mundo apresentada por Keynes e Knight no início do século passado e é entendida como fenômeno perceptual do indivíduo e descrita como a percepção da capacidade de prever a ocorrência de eventos futuros, a partir do estudo de ocorrências passadas. A pesquisa conduzida para testar a escala de mensuração ocorreu em duas fases; na primeira se discutiu em profundidade com quatro diretores do setor de TI o conceito de incerteza. A partir dos resultados desta fase e de estudos anteriores, se propôs uma escala de mensuração, na qual o construto foi operacionalizado em três dimensões, que são incerteza de estado, de efeito e de resposta, como proposto por Milliken (1987). A escala foi testada por análise fatorial confirmatória, com dados de uma amostra de 243 gestores de diferentes setores econômicos. Os testes estatísticos da escala foram satisfatórios

Histórico de Downloads

Não há dados estatísticos.


Detalhes do artigo

Como Citar
Lombardi, M. F. S., & Brito, E. P. Z. (1). Incerteza subjetiva no processo de decisão estratégica: uma proposta de mensuração. Revista De Administração Contemporânea, 14(6), 990-1010. https://doi.org/10.1590/S1415-65552010000700002
Seção
Artigos