Racionalidade e organização: as múltiplas faces do enigma



Artigo principal Conteúdo

Victor Natanael Schwetter Silveira

Resumo

Este artigo estabelece uma discussão teórica acerca do conceito de racionalidade e seus impactos no campo da teoria das organizações. Inicialmente, são abordadas algumas influências filosóficas sobre as idéias de razão e racionalidade, a partir de um breve resgate histórico e filosófico da dualidade entre as concepções de lógica (pensamento) e pragmática (ação). Em seguida a racionalidade é discutida com base na perspectiva weberiana, e sua teoria burocrática. São considerados depois os limites cognitivos da racionalidade e na seção final do texto são brevemente discutidas as relações entre racionalidade, legitimidade e institucionalização. Finalmente, a racionalidade é abordada a partir da perspectiva da Teoria Crítica, com autores como Habermas (1987a) Horkheimer (2002) e Marcuse (1975). Essa discussão busca apontar a abrangência e os múltiplos aspectos da racionalidade implicados na relação indivíduo-organização, fornecendo subsídios para avançar o debate sobre a noção de racionalidade no campo da teoria organizacional.

Histórico de Downloads

Não há dados estatísticos.


Detalhes do artigo

Como Citar
Silveira, V. N. S. (1). Racionalidade e organização: as múltiplas faces do enigma. Revista De Administração Contemporânea, 12(4), 1107-1130. https://doi.org/10.1590/S1415-65552008000400010
Seção
Artigos