Inovação em serviços no paradigma da economia do aprendizado: a pertinência de uma dimensão espacial na abordagem dos sistemas de inovação



Artigo principal Conteúdo

Eduardo Raupp de Vargas
Paulo Antônio Zawislak

Resumo

A análise do processo de inovação em serviços é recente na literatura, onde este foi tradicionalmente considerado um processo decorrente das inovações engendradas na indústria. Destacam-se, nesta perspectiva, três abordagens: a tecnicista, baseada nos serviços, e a integradora. Esta última, em especial, destaca-se pela tentativa de estabelecer uma teoria única da inovação, que contemple tanto a indústria quanto os serviços, constituindo as conceituações necessárias para diferenciar suas especificidades. Neste sentido, este artigo procura investigar as bases teóricas para a aplicação da abordagem dos sistemas de inovação sobre o processo de inovação em serviços e, em especial, a consideração de uma dimensão espacial, local ou regional, a ser considerada em futuras investigações empíricas. Nossas considerações apontam na direção da pertinência deste enfoque, uma vez que o processo de aprendizagem, determinante do processo de inovação sob o novo paradigma, possui caráter delimitado geográfica, cultural e setorialmente, que está na fonte das vantagens competitivas das organizações.

Histórico de Downloads

Não há dados estatísticos.


Detalhes do artigo

Como Citar
Vargas, E. R. de, & Zawislak, P. A. (1). Inovação em serviços no paradigma da economia do aprendizado: a pertinência de uma dimensão espacial na abordagem dos sistemas de inovação. Revista De Administração Contemporânea, 10(1), 139-159. https://doi.org/10.1590/S1415-65552006000100008
Seção
Artigos
Biografia do Autor

Eduardo Raupp de Vargas, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Doutorando em Administração pelo Programa de Pós-Graduação em Administração (PPGA) da Escola de Administração da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e em Economia Industrial na Université des Sciences et Technologies de Lille (USTL), França. Membro do Núcleo de Gestão da Inovação Tecnológica (NITEC), grupo de pesquisa vinculado ao Programa de Pós-Graduação em Administração da Universidade Federal do Rio Grande do Sul e do Centre Lillois d'Etudes et de Recherches Sociologiques et Economiques (Clersé) vinculado à Faculté des Sciences Économiques et Sociales da Université des Sciences et Technologies de Lille.

Paulo Antônio Zawislak, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Doutor em Economia pela Paris VII. Professor dos Cursos de Graduação, Especialização, Mestrado e Doutorado do Programa de Pós-Graduação em Administração (PPGA) da Escola de Administração (EA) da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Membro do Núcleo de Gestão da Inovação Tecnológica (NITEC), grupo de pesquisa vinculado ao PPGA/EA/UFRGS. Suas áreas de interesse em pesquisa são economia da inovação, gestão da inovação tecnológica, cooperação, alianças e redes, sistemas produtivos e cadeias produtivas