Aprendizagem tecnológica compensa? implicações da acumulação de competências tecnológicas para o aprimoramento de performance técnico-econômica em uma unidade de aciaria no Brasil (1997-2001)



Artigo principal Conteúdo

Eduardo Côrtes de Castro
Paulo Negreiros Figueiredo

Resumo

Este artigo enfoca as implicações dos processos de aprendizagem para acumulação de competências tecnológicas e aprimoramento da performance técnico-econômica. Esta relação é examinada por meio do estudo de caso individual na unidade de aciaria da Companhia Siderúrgica Nacional (1997-2001). São usadas estruturas analíticas, desenvolvidas recentemente na literatura sobre acumulação de competências tecnológicas e processos de aprendizagem, porém adaptadas para unidade estudada. As competências tecnológicas são avaliadas em níveis de competência para as funções processo, produto e equipamentos. A aprendizagem tecnológica é analisada em processos, na aquisição de conhecimento externo/interno, socialização e codificação; e examinada à luz das características-chaves, como variedade, intensidade, funcionamento e interação. Observou-se que a acumulação de competências tecnológicas por meio dos processos de aprendizagem teve implicações positivas sobre o desempenho técnico da unidade.

Histórico de Downloads

Não há dados estatísticos.


Detalhes do artigo

Como Citar
Castro, E. C. de, & Figueiredo, P. N. (1). Aprendizagem tecnológica compensa? implicações da acumulação de competências tecnológicas para o aprimoramento de performance técnico-econômica em uma unidade de aciaria no Brasil (1997-2001). Revista De Administração Contemporânea, 9(spe1), 87-108. https://doi.org/10.1590/S1415-65552005000500006
Seção
Artigos
Biografia do Autor

Eduardo Côrtes de Castro, Fundação Getulio Vargas

Mestre em administração de empresas pela EBAPE/FGV (Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas/Fundação Getulio Vargas). Mestre em engenharia metalúrgica pela PUC/RJ (Pontifícia Universidade Católica / Rio de Janeiro). Coordenador de desenvolvimento de produtos da aciaria da Companhia Siderúrgica Nacional. Membro do Programa de Pesquisa em Aprendizagem Tecnológica e Inovação Industrial no Brasil, da EBAPE/FGV. Suas áreas de interesse em pesquisa são gestão do conhecimento voltado para o desenvolvimento tecnológico industrial, inovação tecnológica e competitividade internacional de empresas situadas em países emergentes.

Paulo Negreiros Figueiredo, University of Sussex

Ph.D. em gestão tecnológica e inovação pelo SPRU - Science and Technology Policy Research, University of Sussex, Reino Unido. Professor da Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas (EBAPE), Fundação Getulio Vargas (FGV). Coordenador do Programa de Pesquisa em Gestão da Aprendizagem Tecnológica e Inovação Industrial no Brasil da EBAPE/FGV. Suas áreas de interesse em pesquisa são gestão do desenvolvimento tecnológico, inovação industrial e competitividade internacional de empresas em economias emergentes, tanto pela perspectiva de gestão empresarial como pela perspectiva de política tecnológica.