Decisões estratégicas na logística do agronegócio: compensação de custos transporte-armazenagem para a soja no estado do Paraná



Artigo principal Conteúdo

Ricardo Silveira Martins
Daniele Rebechi
Celso A. Prati
Honório Conte

Resumo

Este estudo objetivou avaliar a viabilidade dos investimentos em armazenagem da soja como decisão estratégica de logística. O princípio teórico é o de compensação de custos logísticos, tendo por base que a decisão estratégica empresarial pauta-se pelo somatório dos custos logísticos, visando a identificar sua área de custos mínimos totais das operações. Nessa visão, é possível tomar uma decisão acertada de operação, mesmo contando com uma ou mais atividades de logística fora de seu ponto mínimo. Nos custos de armazenagem, foi considerado o valor anual equivalente (VAE), tomado como remuneração do capital; o valor presente líquido (VPL) foi utilizado como indicador da viabilidade do investimento realizado. Foi possível comprovar a eficiência dos investimentos em estruturas de armazenagem, tanto em nível de grandes quantidades, quanto para o caso de uma propriedade estudada. Com maiores possibilidades de não vender a safra no momento de custos de transportes elevados, o custo logístico anual é menor, sendo tanto menor à medida que mais esta capacidade se aproximar da unidade. Assim, o investimento é viabilizado pela remuneração de seus custos operacionais e pelas economias de fretes. Ficou destacado o custo de transporte como direcionador dos custos logísticos setoriais.

Histórico de Downloads

Não há dados estatísticos.


Detalhes do artigo

Como Citar
Martins, R. S., Rebechi, D., Prati, C. A., & Conte, H. (1). Decisões estratégicas na logística do agronegócio: compensação de custos transporte-armazenagem para a soja no estado do Paraná. Revista De Administração Contemporânea, 9(1), 53-78. https://doi.org/10.1590/S1415-65552005000100004
Seção
Artigos
Biografia do Autor

Ricardo Silveira Martins, Universidade de São Paulo

Doutor em Economia Aplicada pela Escola Superior de Agricultura "Luiz de Queiroz" (Universidade de São Paulo), Professor Adjunto da Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste)/Campus de Toledo, Mestrado em Desenvolvimento Regional e Agronegócios e pesquisador do Translog - Grupo de Pesquisas em Transportes e Logística Agroindustrial. Suas áreas de interesse em pesquisa são: transportes, logística agroindustrial e modelagem.

Daniele Rebechi, Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Economista pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste)/Campus de Toledo. Funcionária do Banco do Brasil S.A. Sua área de interesse em pesquisa é: logística agroindustrial.

Celso A. Prati, Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Economista pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste)/Campus de Toledo. Empresário do setor agropecuário. Suas áreas de interesse em pesquisa são: estudos de viabilidade e logística agroindustrial.

Honório Conte, Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Economista pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste)/Campus de Toledo. Atua na Cooperativa Agropecuária Lar. Suas áreas de interesse em pesquisa são: estudos de viabilidade e logística agroindustrial.