Implicações do uso das formulações sobre campo de poder e ação de bourdieu nos estudos organizacionais



Artigo principal Conteúdo

Maria Ceci Misoczky

Resumo

Este ensaio revisa as formulações de Bourdieu, com ênfase na concepção de campo social como configuração da distribuição desigual de diferentes tipos de capital (formas de poder), como um campo de forças e de lutas construído pela ação de agentes que se enfrentam, com meios e fins diferenciados, conforme suas posições relativas em espaços de relações. A seguir se realiza uma revisão crítica da perspectiva institucionalista e de como a concepção de campo foi nela incorporada. Esta escolha se deve à constatação de que esta perspectiva é a mais influente na área da sociologia organizacional. Acredita-se que as formulações de Bourdieu podem propiciar outro olhar sobre o tema da ação social e da mudança. Neste sentido, são exploradas algumas implicações do uso das formulações de Bourdieu em estudos organizacionais.

Histórico de Downloads

Não há dados estatísticos.


Detalhes do artigo

Como Citar
Misoczky, M. C. (1). Implicações do uso das formulações sobre campo de poder e ação de bourdieu nos estudos organizacionais. Revista De Administração Contemporânea, 7(spe), 9-30. https://doi.org/10.1590/S1415-65552003000500002
Seção
Artigos
Biografia do Autor

Maria Ceci Misoczky, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Doutora em Administração pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Professora e Pesquisadora do Departamento de Ciências Administrativas, além de Coordenadora Adjunta do Programa de Desenvolvimento da Gestão em Saúde e do Curso de Especialização em Gestão da Saúde da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Sua área de interesse em pesquisa é estudos organizacionais.