Confiança e desenvolvimento de capital intelectual: o que os empregados esperam de seus líderes?



Artigo principal Conteúdo

Maria Luísa Mendes Teixeira
Silvio Popadiuk

Resumo

A literatura tem demonstrado a importância da confiança na construção do capital intelectual. Este estudo pretende trazer uma perspectiva de gerenciamento interdependente da confiança, ao identificar e discutir o papel das expectativas dos empregados quanto ao comportamento dos seus líderes em relações de confiança. A pesquisa caracterizou-se como descritiva. Os dados foram coletados mediante questionário fechado, ao qual foi acoplada uma escala do tipo Likert de seis pontos, e tratados com estatística descritiva simples e análise multivariada. A amostra, aleatória, consistiu de 331 alunos de cursos de pós-graduação em Administração de Empresas de uma universidade localizada em São Paulo, SP. Os resultados evidenciaram que os liderados monitoram o comportamento dos seus líderes quanto à confiança existente nas relações entre ambos, segundo três dimensões: respeito, honestidade e crédito no empregado. Isso indica que o gerenciamento de confiança, para a população estudada, admite uma perspectiva de interdependência, que deve ser levada em consideração, ao se desejar promover condições para o desenvolvimento do capital intelectual, fonte de vantagem competitiva sustentável.

Histórico de Downloads

Não há dados estatísticos.


Detalhes do artigo

Como Citar
Teixeira, M. L. M., & Popadiuk, S. (1). Confiança e desenvolvimento de capital intelectual: o que os empregados esperam de seus líderes?. Revista De Administração Contemporânea, 7(2), 73-92. https://doi.org/10.1590/S1415-65552003000200005
Seção
Artigos
Biografia do Autor

Maria Luísa Mendes Teixeira, Universidade de São Paulo

Doutora em Administração pela Universidade de São Paulo. Professora do Programa de Pós-Graduação em Administração de Empresas da Universidade Presbiteriana Mackenzie, com interesse em pesquisa na área de gestão de pessoas.

Silvio Popadiuk, Universidade de São Paulo

Doutor em Administração pela Universidade de São Paulo. Professor do Programa de Pós-Graduação em Administração de Empresas da Universidade Presbiteriana Mackenzie. Suas áreas de interesse em pesquisa são estratégias empresariais, marketing, sistemas de informações.