Organizações Totalitárias: Modus Operandi e Fundamentos



Artigo principal Conteúdo

Francis Kanashiro Meneghetti

Resumo

Este ensaio é resultado de reflexões decorrentes de dez anos de estudos realizados a partir da análise histórica das seguintes organizações: os Einsatzgruppen, o complexo de Auschwitz e os campos de extermínio da Operação Reinhard – Sobibór, Belzec e Treblinka, que compuseram o Estado Nazista; as organizações terroristas Al-Qaeda e Estado Islâmico, com presença em diversos países por meio de redes de células cooperativas. Essas organizações foram ou são atuantes no contexto da modernidade, sendo caracterizadas pela prevalência da reprodução sociometabólica do capital e da instituição da racionalidade instrumental. As organizações totalitárias caracterizam-se por possuírem modi operandi próprios na forma como promovem os assassinatos e os extermínios sistemáticos e planejados de pessoas, geralmente antecedidos pela adoção de práticas de violência. Apesar dessas particularidades, todas elas têm como fundamento o estabelecimento de uma política de terror social, a prática da aniquilação do humano e a instituição do mal.

Histórico de Downloads

Não há dados estatísticos.


Detalhes do artigo

Como Citar
Meneghetti, F. K. (2018). Organizações Totalitárias: Modus Operandi e Fundamentos. Revista De Administração Contemporânea, 22(6), 841-858. https://doi.org/10.1590/1982-7849rac2018170358
Seção
Artigos