Empreendedorismo e crescimento econômico: uma análise empírica



Artigo principal Conteúdo

Aluízio Antonio de Barros
Cláudia Maria Miranda de Araújo Pereira

Resumo

O empreendedorismo dos pequenos negócios é quase unanimemente visto como benéfico para a vida econômica e social de países e regiões. Este artigo busca responder à seguinte questão de pesquisa: no Brasil, as diferentes taxas de empreendedorismo entre regiões afetam o desempenho econômico? O artigo investiga os efeitos da atividade empreendedora no crescimento econômico e na taxa de desemprego em 853 municípios de Minas Gerais. A taxa de empreendedorismo de cada município é medida pela proporção dos trabalhadores por conta-própria na população economicamente ativa. O seu impacto no crescimento do PIB e no desemprego é analisado através da metodologia dos modelos de regressão múltipla. Os resultados revelam forte associação entre empreendedorismo e desemprego: quanto maior a atividade empreendedora do município, menor a taxa de desemprego. Mas a influência do empreendedorismo sobre o crescimento econômico local é negativa: onde havia maior atividade empreendedora em 2000, o crescimento do PIB nos três anos seguintes foi menor. A interpretação destes resultados nos remete à discussão do empreendedorismo por necessidade que caracteriza boa parte da atividade empreendedora no Brasil.

Histórico de Downloads

Não há dados estatísticos.


Detalhes do artigo

Como Citar
Barros, A. A. de, & Pereira, C. M. M. de A. (1). Empreendedorismo e crescimento econômico: uma análise empírica. Revista De Administração Contemporânea, 12(4), 975-993. https://doi.org/10.1590/S1415-65552008000400005
Seção
Artigos